Porta estranha no Kadoclube

Este fim de semana estive em Vilamoura e no Sábado à noite decidi dar um salto ao Kadoclube, que para quem não sabe é uma porta ao lado da sobejamente conhecida Kadoc.

Durante o dia arranjaram-me um free-pass numa loja de Vilamoura e quando cheguei à porta do Kadoclube nem me lembrei que o tinha… Estava uma tipa à porta que me pergunta “Tem cartão da casa?”, ao que me apeteceu responder “Não… tenho do Millennium BCP…”, de seguida “Tem convite?” e eu lá me lembrei que tinha o tal free pass. Entrego o dito cujo à tipa e ela passa-me dois cartões de consumo de 10€ (um para mim e outro para a namorada). Entrei e passados 2 minutos a tipa vem atrás de mim e diz-me que como só tinha um free pass só me podia dar um cartão de 10€… Fiquei naquela… “Whati??” Então deu-me um cartão de 5€ de consumo para substituir um dos de 10€…

Vamos lá ver se eu percebi:
– Com Free Pass pagas 10€ de consumo
– Sem Free Pass só pagas 5€ de consumo

Anyway… caguei para o consumo. No fim da noite a conta foi de 40€ = 5 Vodka Red Bull.

Amigos da Kadoc… Não tratem dessa porta não…

Junte-se à conversa

4 comentários

  1. li com atenção o seu comentário sobre a sua entrada no Kadoclube. Realmente o KAdoclube é uma porta ao lado do sobejamente conhecido Kadoc. Quanto ao facto da nossa porteira ter questionado se tem cartão da casa, está correctissímo, pois nós temos inúmeros clientes que são portadores de cartão Kadoc, e que o mesmo lhes dá algumas regalias. Quanto ao facto de ter 1 cartão um cartão de acesso ( free-pass ),e de o ter entregue à nossa porteira, está correcto, como também está correcto a sustituição do cartão de consumo de 10€ obrigatórios ( entrada sem cartão de acessso -freepass ) por 1 cartão de consumo de 5€ ( por ter um cartão de acesso – freepass). Possivelmente a nossa porteira explicou-se mal ou o senhor entendeu mal… a substituição do cartão deveu-se ao facto de ter 1 cartão de acesso (freepass), logo a possibilidade de entrar com 1 cartão de consumo obrigatório de 5€ e não de 10€. Só um reparto à sua reclamação/sugestão… não lhe parece um pouco brejeiro tratar a nossa porteira por “estava uma tipa a porta”, mesmo que ela se tivesse enganado ou errado na tratamento que lhe deu? Espero que se tenha divertido e que volte sempre…

  2. Caro Jorge Tavares,

    Antes de mais agradeço a sua visita ao meu singelo e desconhecido blog…

    Alguns reparos ao seu comentário:
    – Quanto ao facto de me ter sido pedido “cartão da casa” o meu comentário vai apenas no sentido de que, infelizmente, em muitas casas deste nosso Portugal se pede o tal “cartão da casa” como forma de negar a entrada a clientes que poderão até vir a fazer um consumo minimamente interessante. Veja o caso dos 40€ que gastei. Acho bem que tenham um cartão da casa e dêm vantagens a quem o tem, desde que não seja usado como argumento para o que referi em cima.
    – A porteira (apesar da confusão que fez em me dar inicialmente dois cartões de 10€) não foi simpática nem deixou de ser, portanto o tratamento foi correcto para uma transacção comercial.
    – O “estava uma tipa à porta” à porta não tinha itenção de ser brejeiro ou depreciativo. Peço desculpa se assim o sentiu.
    – Sim! Diverti-me imenso e apesar de o tipo de música não ser exactamente aquele que costumo procurar na noite (esse som está na Kadoc), fiquei surpreendido com o DJ pela positiva! E parece que até fui “penetra” na festa de aniversário do Custódio Guerreiro…
    – Sim! Voltarei 😉 (e se me enviar o tal “cartão da casa” aínda mais vezes concerteza…)

    Um abraço,
    Marco Almeida

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Please copy the string OMU5Ft to the field below: