TENHAM VERGONHA NESSA CARA!

Ontem à noite fui para a vadiagem… Cheguei a casa cerca das 6 da manhã e estou com uma ressaca do car$#%o, mas levantei-me pelas 10 e:

  • Fui levar a namorada à mesa de voto no Cacém, para que pudesse votar;
  • Voltei para o Seixal e fui à minha mesa de voto, votar;
  • Levei a namorada ao emprego;
  • Fui levar o meu pai… adivinhem… a votar;
  • Fui almoçar mais o meu pai;
  • Vim para casa e sentei-me na sanita onde dei uma bela cagada;

Notas:

  • A mesa de voto onde vota a namorada estava às moscas;
  • A mesa onde voto eu às moscas estava;
  • No Centro Comercial onde trabalha a namorada o parque de estacionamento estava cheio;
  • A mesa onde vota o meu pai… adivinhem… às moscas;
  • No restaurante onde fui almoçar perguntei a 4 pessoas conhecidas “Já foi votar?”, das quais 3 responderam “Não, nem vou!”;
  • Quando estava a cagar fui interrompido pelo telefonema de amigo que é secretário de uma mesa de voto e me ligou porque que estava sem nada para fazer;

A única coisa “positiva” que vi, foi no Cacém uma senhora que demonstrou um acto de civismo exemplar, quando estando numa cadeira de rodas, foi, de ambulância, votar!

Mas que raio de povo é este que grita “PORTUGAL”, “PORTUGAL” durante o Euro e Mundial, que tem tanto orgulho no seu país quando joga a selecção e não é capaz de tirar o cú do sofá para ir votar?

Que raio de povo é este que enche um centro comercial em dia de votação e não é capaz de fazer o mesmo às mesas de voto?

Que MERDA de povo é este que se queixa dos governantes e não faz nada para mostrar esse desagrado a não ser isso mesmo: “queixar-se”?

“São todos iguais”, “O meu voto não muda nada” são os argumentos deste povo para não votar… Seus palhaços dum raio, se é esta a vossa opinião fica o conselho:

  • Nas presidenciais desenhem um bigode em cada foto; (Ideia roubada ao inefável Nuno “Marques”)
  • No referendo, se têm medo de ficar com um peso na consciência por votar sim ou não, criem uma nova opção a dizer “Sou um gajo sem opinião” e metam lá a cruz;
  • Se acha que os partidos e os políticos são “todos iguais”, meta cruz em todos ou em nenhum… Afinal “são todos iguais”

Faça o que quiser, mas vá votar!

Se está descontente mostre-o, anulando o voto ou deixando em branco, mas mostre oficialmente essa posição!

É minha convicção que mais do que um direito, votar é um DEVER cívico!

Desculpem a forma como mal-trato este povo português que tanto amo, desculpem os palavrões que sairam e os que estiveram quase para sair, mas hoje estou muito revoltado com a falta de civismo a que este povo me tem habituado cada vez que é chamado a decidir o futuro deste país, o seu próprio futuro!

Tenho dito! Venham de lá esses insultos…


UPDATE (20:33)

Os valores da abstenção são pouco acima dos 50% e com os erros existentes nos cadernos eleitorais este referendo poderia mesmo ter sido vinculativo. Isto não muda a minha posição. Culpa do governo: os 5 a 10% dos erros nos cadernos eleitorais. Culpa dos portugueses: os restantes 45 a 50% de abstenção…

De qualquer forma passámos uma mensagem clara ao governo sobre o que queremos. Resta agora coragem política para legislar. Parece que vai haver…

Não estou a defender o governo quando digo que a sua culpa é menor ou que em príncipio terão coragem. Estou a defender aquilo em que acredito e os meus valores morais. Se as acções do governo vão nesse sentido então neste assunto tem o meu aplauso. Noutros assuntos não o terão…

Junte-se à conversa

6 comentários

  1. Mas por favor. Acreditar que o povo português é capaz disso tudo é como acreditar no Pai Natal.

    A abstenção foi menos do que a última vez. Já é alguma coisa… Não se pode esperar que este povo preguiçoso e conformista mude dum momento para o outro. Já foi qualquer coisa…

    Eu quando fui votar, pelas 15h também estava tudo às aranhas…

  2. Tens toda a razão… mas infelizmente é o mundo em que vivemos! Sou um optimista por natureza mas nestas alturas sinto-me revoltado com a total despreocupação do tuga! Apesar de ser benfiquista aposto que mais perturbados ficaram com a derrota em Varzim do que com o sentido cívico de terminar com uma vergonha que se chama aborto clandestino…

  3. Isto apenas prova, as pessoas pensam primeiro no seus interesses e apenas depois nos interesses nacionais.

    Por acaso fiquei meio chateado por ter de ir procurar a uma lista a onde ia votar e depois ter de percorrer +- 1km a procura da escola a onde ia votar. Mas mesmo a chover, fui cumprir o meu dever civil.

  4. É realmente triste. As pessoas são capazes de andar o ano todo a queixar-se de como está o país, mas quando podem realmente mostrar isso, ignoram o assunto…

    Quando fui votar também estavam poucas pessoas… inocentemente ainda pensei “bem, é hora de almoço”.

    Por acaso desta vez, esperava mesmo que a diminuição da abstenção fosse mais significativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Please copy the string aKbq3o to the field below: