Atraso no recebimento do subsídio de parentalidade

Hoje enviei este email à Seg. Social:

Exmos. Srs.,

Eu, Marco *********** Almeida, beneficiário da Seg. Social nº ***********, e a minha companheira, Paula *********** Cardoso, beneficiária da Seg. Social nº ***********, requeremos em 28 de Maio de 2009, junto dos vossos serviços da Amora, Seixal, o subsídio parental devido ao nascimento do nosso filho a 22 de Maio do mesmo ano.

Recibo de entrega de documentos: ***********

As datas inseridas foram:
Mãe:
2009/05/22 a 2009/09/18 (120 dias)

Pai:
2009/05/22 a 2009/06/04 (10 dias obrigatórios do pai)
2009/09/19 a 2009/10/18 (30 dias)

O problema é que passados quase 2 meses, continuamos sem notícias da vossa parte. A linha “Via Segurança Social” já foi contactada várias vezes da qual recebemos sempre a resposta “Não temos cá nada”, como se o pedido nem sequer tivesse sido efectuado.

Nessa mesma linha informaram-nos que deveríamos dirigir-nos à Seg. Social em Amora para resolver a situação, o que fizemos hoje, mas onde obtivemos a resposta de que tudo estava atrasado e que nos deveríamos deslocar a Setúbal para obter mais informações.

Ora eu não tenho tempo para ir para Setúbal, já que tenho de trabalhar para pagar as despesas da casa. E a minha companheira tem uma criança com menos de 2 meses nos braços e não tem carta. Não estão certamente à espera que apanhe um autocarro do Seixal para Setúbal com um recém-nascido pois não?

Portanto, a nossa pergunta é:
Como é possível com apenas 1 ordenado (o do pai, já que a mãe está em casa), que devido aos 10 dias obrigatórios foi mais baixo do que o normal nos meses de Maio e Junho, pagar casa, água, luz, gáz, telefone, combustível e mais importante do que tudo: alimentação, além de todos os custos inerentes ao facto de termos um recém-nascido a nosso cargo?

Esta pergunta é ainda mais pertinente devido ao facto de que, mantendo-se as coisas como estão da vossa parte, chegarmos ao mês de Setembro em que gozarei os 30 dias completos para a mãe poder ir trabalhar e não receberei da minha empresa!

Posto isto, ficamos a guardar a resolução imediata desta situação, porque a Administração Central não pode ser apenas feita de “anúncios” mas sim de “acções concretas” e correcto funcionamento da mesma.

Melhores cumprimentos,
Marco Almeida

Email enviado com cópia para o programa “Nós Por Cá” da SIC.

Apesar de ter referido a questão de apenas termos um ordenado no momento, o que é verdade, cá nos temos arranjado e não está grave o assunto. Os pais vão ajudando e tal…

Mas o meu email é basicamente um demonstrar de uma indignação relativamente ao não funcionamento do sistema.

Deixemo-nos de demagogias. Toda a gente sabe do que se passa, mas parece que têm medo de o referir porque ainda são apelidados de racistas ou xenófobos ou coisa que o valha… Eu não tenho medo porque não o sou! Sou realista e vejo a verdade!

Isto para dizer que: Eu não posso nem vou aceitar que num país em que MILHARES de pessoas que nunca na vida descontaram para a Segurança Social e nunca na vida pagaram impostos, porque trabalham em áreas como a venda nas feiras (sim, esses mesmos…), nas obras, em trabalhos domésticos ou a tomar conta de crianças e que podem assim fugir aos impostos, recebam rendimentos mínimos garantidos e/ou tenham direito a casas de borla, eu tenha de esperar quase 2 meses para começar a receber aquilo que é meu por direito!

Eu não posso nem vou aceitar que num país em que algumas pessoas vão cheias de ouro, montadas em Mercedes, dar berros para a Seg. Social para receberem mais dinheiro, e eu que pago e sempre paguei os meus impostos e se quero uma casa tenho de a pagar, eu tenha  menos direitos do que os anteriores.

Não aceito!


UPDATE 2009-08-19:

Entretanto já recebemos tudo o que era devido até hoje e vamos começar a receber regularmente todos os meses. FINALMENTE!

Junte-se à conversa

7 comentários

  1. Eu e a minha companheira estamos na mesma situação. O bébé nasceu a 26 de Maio, já recebeu subsidio pré natal (com os valores incorrectos) e subsidio de familia (tb num escalão incorrecto). Os nossos pedidos de Sub de parentalidade ninguém os encontra. valerá a pena utilizar os serviços Segurança Social Directa? A SS dá preferência aos pedidos, feitos de forma PRIMITIVA, em papel. Um funcionário chegou mesmo a dizer-me “… essas coisas da internet, ninguem nos explicou como funciona…”.

  2. Olá,

    Aconteceu-nos exactamente o mesmo com a situação da nossa filha nascida a 4 de Julho 2009. Disseram-nos para enviar os documentos todos pela SS Directa e não sabem de nada.. como se o pedido não existisse. O mais grave é que só eu é que trabalho no meu agregado familiar… ou seja enviei os papéis no dia 8 de Julho e a empresa descontou-me agora os 20 dias de licença de parentalidade. Neste momento não temos dinheiro para pagar casa, carro, despesas com a criança… NADA! UMA VERGONHA TOTAL ESTA SEGURANÇA SOCIAL!!!

  3. pois e,eu estou na mesma situação e tambem nao sabem dizer nada, sabem que mais isto esta bom e pros ciganos!!

  4. A minha filhota nasceu a 14 de Setembro e também o processo parece que desapareceu.

    Entretanto já apresentei reclamação online, pelo falta de profissionalismo deste serviço.

    Se pago impostos mensais exijo que retribuam da mesma forma

  5. E isto continua em 2014….

    O meu filho nasceu a dia 14 de Julho e visto isto só recebi por parte da minha entidade patronal, menos de metade do meu ordenado de julho e o meu marido até então desempregado, à espera da aceitação por parte do IEFP do estágio profissional que também está em atraso desde janeiro deste ano.

    Ou seja, o mês de agosto nenhum de nós recebeu. O que acontece, atraso em contas de julho, mais as contas de agosto, e ainda para mais com uma conta de pagamento às finanças de retenção na fonte de 340euros que têm que ser pagos até dia 31 deste mês!!

    Eles podem demorar a pagar os subsidios e outras coisas que tais, e nós se demoramos são logo em cima juros de demora, notificações e etc….

    Isto é UMA VERGONHA TOTAL!!! O Exmo estado ainda fala em dar apoio e fazer incentivos à Maternidade!!!

  6. A vergonha continua….o meu filho nasceu a 06 de novembro/2014, recebi as cartas com o diferimento da apresentação do pedido de subsidio de paternidade e até hoje nada…já enviei emails, cartas registadas, tudo….resposta = 0…vergonha de serviços, vergonha de país….

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Please copy the string U3GeVZ to the field below: