Gerúndio proibido no Brasil

Parece que algumas mentes se começaram a iluminar…

Pode ser que daqui a uns anos o hábito da não-utilização do gerúndio chegue ao “povão”!

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), encheu-se de coragem e demitiu por decreto o gerúndio de todos os órgãos da administração pública da capital, escreve o Estadão on-line.

O decreto, que tem quatro linhas em quatro artigos, foi assinado pelo governador Arruda no dia 28 de Setembroe foi publicado esta segunda-feira, dia 1 de Outubro, na página 19 do Diário Oficial do Governo do Distrito Federal.

«Fica demitido o gerúndio de todos os órgãos do Governo do Distrito Federal», lê-se no artigo primeiro do documento. No artigo segundo do decreto continua firme o ataque ao tempo do verbo, ligando-o à deficiência verificada no serviço público: «Fica proibido a partir desta data o uso do gerúndio para desculpa de ineficiência».

Curioso, é que o texto seguiu o padrão de todos os decretos e estabeleceu, no artigo quarto, o lugar comum «Revogam-se as disposições em contrário». Não se tem notícia de que algum decreto anterior tenha obrigado o uso do gerúndio nas repartições do Distrito Federal.

Abusaram do gerúndio

Com esta medida, o governador quis provocar e atacar a burocracia dos governos, informou a assessoria de José Roberto Arruda.

A burocracia das repartições públicas e os funcionários de call center passaram a usar e a abusar do gerúndio, desgastando-o.

O político alegou que perdeu a paciência com alguns assessores que estão sempre «fazendo, providenciando, estudando, preparando, encaminhando», mas nunca concluem um trabalho ou estabelecem um prazo para a sua finalização.

in PortugalDiário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Please copy the string BYDHNt to the field below: